sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Divulgado Book Trailer de "The Rise of Nine"

O site I Am a Number Four Fans divulgou o book trailer de mais um livro da série "Os Legados de Lorien".
O trailer é super empolgante, dessa vez a produção caprichou no cenário, deixando um clima de mistério e nos deixando ainda mais curiosos sobre o que está por vim. Confira o trailer legendado pela nossa equipe:





video

E aí, o que acharam?

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Pittacus Lore responde suas perguntas

Como revelamos anteriormente, você poderia mandar uma pergunta ao ancião Pittacus Lore. Enfim, ele respondeu a todas as perguntas. Tiveram várias perguntas interessantes, e, assim, vamos conhecendo bem mais sobre o povo lorieno, o próprio autor e outros alienígenas. Confira agora, com exclusividade, as perguntas traduzidas:

sexta-feira, 20 de julho de 2012

A Verdade Por Trás de "Eu Sou o Número Quatro"

Como já mencionamos aqui, o site Guardian, detentor dos direitos do site oficial de "I'm A Number Four", conseguiu uma entrevista com Pittacus Lore. Na entrevista, Pittacus manda uma espécie de carta, o qual nos conta como é ser um alienígena na terra. Confira a carta traduzida abaixo:

Meu nome é Pittacus Lore. Sou um ancião lorieno, vindo do planeta Lorien, que está a 300 milhas de distância daqui da Terra. Tenho aproximadamente 10 mil anos de idade. Estive na Terra centenas de vezes e estou aqui agora.
Sou um dos dez anciões que viviam em nosso planeta. Cada um em nosso planeta tinha um dom. Compara aos humanos somos incrivelmente fortes, incrivelmente rápidos; capazes de fazer coisas que os super heróis podem fazer nos filmes de Hollywood. Nós também nascemos com poderes, os quais o chamamos de legados: invisiblidade, a habilidade de controlar os elementos, hipermeabilidade ao calor e ao frio, telecinésia, o poder de nos comunicarmos com animais e vários outros. A maioria nasce com um legado principal e desenvolve outros menores. Os anciões nascem com todos eles. Muitos de seus mitos humanos sobre pessoas com poderes extraodinários não são apenas mitos. Eles são lorienos.
A Terra é um planeta similar ao nosso - ou era, antes dele ser destruído. Nós paramos na Terra por acidente. Um de nossos navios que estava a caminho de outro sistema que acreditávamos ter vida inteligente, teve uma falha tecnológica. Começamos à deriva no espaço e acabamos em seu sistema solar. Quando nosso navio de reparos chegou, ele estava em órbita em Marte. Percebemos a Terra por causa de seu belo azul profundo, vindo de suas águas. Água é relativamente comum no universo, mais comum do que seus cientistas acreditam. O que é incomum é a enorme quantidade que há na Terra. Enviamos um navio para observar seu planeta e descobrimos vida, beleza, um ambiente puro, cheio de vida. Extraordinariamente, vimos vocês, seres humanos que se assemelham aos lorienos em muitas coisas, embora sejamos muito mais jovens que vocês. Os humanos estavam vivendo em tribos, cavernas, planícies abertas, ao longo das margens e da costa dos rios. Decidimos lhes ajudar.
Nós introduzimos a linguagem, lhes ensinamos os princípios básicos da agricultura. Lhes fornecemos ferramentas simples e as habilidades da metalurgia. Ensinamos como contruir barcos - e a velejar -, e como usar as estrelas para navegar nos oceanos. Vocês se espalharam por todos os continentes do mundo e as sociedades começaram a se desenvolver. Fizemos uma agenda regular para visitar as sociedades, ajudando a construir pirâmides, templos, instalações de rock e metódos de observar o tempo usando os sistemas astrológicos, de modo que eles saberiam quando voltássemos. Nós assistimos de longe e, muitas vezes, enviamos lorienos ao seu planeta, sem vocês saberem.
Como a Grécia antiga começou a se desenvolver, vimos enormes potenciais nisso. Foi centralmente localizado perto do ponto de encontro das grandes massas de terra da Europa, Ásia e África. Tinha linguagem e alfabeto, frotas de navios e um sistema básico de governo. Foi, no entanto, um constante estado de guerra. Sete de nossos anciões, incluindo eu, fomos ao país e introduzimos formas mais avançadas de pensar e se definiu o fim da guerra.
Nos tornamos conhecidos como os sete sábios da Grécia e nos tornamos parte da história do país. Meu próprio papel foi como o de um líder militar.
Fui anunciado pela primeira vez na cidade de Mytilene, tornando-me conhecido, posteriormente, como Pittacus de Mytilene. Levei meu exército à vitória sobre um exército ateniense, me oferecendo para duelar, frente a frente, com o general ateniense. O vencedor - e seu exército - seria declarado vitorioso na batalha e os exércitos não lutariam, prevenindo incalculáveis quantidades de derramamento de sangue. Tomei-lhe a cabeça com um facão. Algumas vezes, para prezervar a paz, é necessário se envolver em uma violência isolada.
Uma vez que a Grécia foi salva e prosperava, nós partimos. Visitamos a Terra, porém, com bem menas frequência. Nós, os anciões, decidimos que a humanidade devia traçar seu próprio caminho, deixando os humanos tomarem as próprias decisões, sem nossa influência, o que determinou seu destino. As sociedades que contruímos foram conquistadas. Os templos e as instalações astrológicas caíram em estado de ruína. Guerra e violência foram as moedas dos governos humanos, e os sistemas políticos da Terra foram - e são - baseados em conquistas agressivas. O primeiro planeta primitivo foi sujado e explorado e começou a decair, rumo ao declínio. Muito ocasionalmente um de nós veio a Terra e tentou, de diversas maneiras, ajudar os humanos com as suas tecnologias, arte ou filosofia. Leonardo da Vinci foi um de nós. Como Mozart, Joana d'Arc, Thomas Edison, Winston Churchill, Picasso, Ghandi e Einstein.
Estou aqui agora porque nosso planeta foi destruído. Eliminamos a guerra da sua sociedade 10 mil anos atrás. E enquanto treinávamos métodos e estratégias de guerra e tínhamos os meios e os materiais para nos defender, quando fomos atacados, fomos pegos de surpresa. Os anciões, que tinham a reponsabilidade de defender nosso planeta, foram mortos. Os habitantes de nosso planeta, os lorienos, foram dominados e derrotados. Quando tomamos consciência do que havia ocorrido, não havia mais nada para defender. Toda a nossa população - exceto as nove crianças e os nove cêpans - foram mortos. Os nove fugiram para a Terra, onde tinham a esperança de se esconder e crescer, desenvolver seus legados, e, um dia, se vingar da perda de Lorien.
Eles não aparentavam ser diferentes das crianças terrestres e seus guardiões sabiam como treiná-los e protegê-los. Infelizmente, a mesma raça que destruiu Lorien, os Mogadorianos, os seguiram para a Terra. Eles ficaram procurando as crianças e conseguiram matar três deles. Os seis que ainda estão vivos começaram a reagir. Como eu disse, nós não somos humanos. Somos capazes de fazer coisas extraordinárias. Juntos, os seis podem destruir qualquer exército na Terra. Os Mogadorianos, infelizmente, também não eram humanos. Eles são perversos, saguinários e impiedosos. Destruí-los não será fácil. Nossa guerra veio a seu planeta. Ganharemos ou perderemos aqui. Haverá cenas de grande massacre. Faremos o melhor para poupar os humanos - e protejê-los -, embora isso não será sempre possível. Por isso, peço desculpas.
Não entrarei em detalhes de minha vida aqui. Agora entrarei em detalhes como cheguei aqui, o qual estou desde que Lorien foi destruída, ou o que estou fazendo agora. Estou contando a história de Lorien - e dos seis -, e da guerra com os Mogadorianos, a qual você está ciente que está acontecendo aqui, de modo que você se previna, para não acontecer a vocês o que nos aconteceu. Estou tentando achar as crianças - e uní-las. Agora eles estão escondidos ou lutando sozinhos e eu não sei onde eles estão ou onde estão vivendo.
Eles podem estar andando ao seu redor agora,  vivendo próximos de você, ou lhes observando enquanto lê isso. Eles podem estar na sua cidade, no seu bairro. Eles podem estar na escola com suas crianças. Se eles estão fazendo - o que supõe-se que eles façam -, eles estão vivendo anonimamente, treinando e esperando pelo dia que encontrarão uns aos outros - e eu -, e então partiremos juntos. Se vencermos, estaremos salvos, assim como vocês.
Se perdermos, tudo estará perdido.

Só eu que fiquei arrepiado lendo?
*Se copiar, dê os devidos créditos ao blog

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Mande Uma Pergunta ao Ancião Pittacus Lore

 Muitas vezes, ao acabarmos de ler um livro, ficam algumas dúvidas, partes mal contadas, ou mera curiosidade nossa. Você têm dúvidas sobre o planeta Lorien, algum de seus habitantes, ou qualquer coisa relacionada à vida em outros planetas?! Aqui vai a sua chance de conseguir as respostas: você poderá mandar uma pergunta para Pittacus Lore!
O site Guardian, um dos maiores sites de clube de livros do mundo, mandará perguntas de fãs para o autor Pittacus Lore. Se você quer saber como fazer para mandar a sua pergunta, confira abaixo o post traduzido:
Esclareça suas dúvidas com Pittacus Lore, autor de "Eu Sou o Número Quatro"
O autor de outro mundo estará respondendo suas perguntas. Esta é sua chance de fazer uma pergunta a ele. O que você sempre quis saber a respeito de aliens? Poste sua dúvida até 25 de julho.
Lorien, casa de John e do autor Pittacus Lore. Se você sempre se perguntou o que há no espaço, essa é sua chance de descobrir!
Você já ouviu a história por trás de tudo (em breve aqui no blog, uma carta que Pittacus escreveu recentemente), mas e o presente? O que é realmente correr como um alienígena em um planeta estranho, caçado pelos cruéis Mogadorianos e forçados a confiar a raça humana em nove crianças? 
Pittacus Lore, autor de "Eu Sou o Número Quatro", vai se juntar à nós em seu esconderijo secreto no planeta Terra para responder às suas perguntas.
Como é ser o último de seu tipo? Por que você decidiu contar as pessoas na terra sobre a raça loriena? John sobreviverá?
Esta é sua chance de mandar perguntas ao alienígena real!
Mas cuidado! Não devemos denunciá-lo. então mande-nos um email para childrens.books@guardian.co.uk até quarta, 25 de julho, e enviaremos as perguntas a ele.
Se ele não mandar resposta, iremos saber que os Mogadorianos o pegaram...
 E aí, já pensaram no que perguntar? 

terça-feira, 17 de julho de 2012

"Eu Sou o Número Quatro" em Imagens

Sabemos que muitas vezes os filmes com adaptações de livros deixam a desejar, não contendo a cena que mais esperávamos no livro. O site Guardian nos ajuda a superar isso! Eles fizeram uma série de imagens, 10, no total, nos mostrando curiosidades - e até dicas - sobre a vida dos Lorienos. Confira abaixo o post:

"Vejo as bombas começarem a cair, milhas acima da superfície de Lorien. Explosões agitam o solo e o ar; gritos são carregados pelo vento; rajadas de fogo varrem todas as árvores e terra. A floresta queima."

segunda-feira, 2 de julho de 2012

"The Rise of Nine" começa a ser impresso nos Estados Unidos

O facebook oficial da saga "I'm a Number Four" acaba de divulgar a primeira cópia impressa do livro "The Rise of Nine" - ainda sem tradução oficial.
informamos como seria a capa oficial, mas, impresso, é bem mais bonito.

Confira a sinopse:

Desde que conheci John Smith, número quatro, tenho fugido sozinho, me escondendo e lutando para sobreviver. Juntos somos muito mais poderosos. Mas, para isso, precisamos nos separar para encontrar os outros... Eu vim para a Espanha para encontrar sete e encontrei muito mais, incluindo um décimo membro da Garde que escapou vivo de Lorien. Ella é mais nova do que o resto de nós, mas é corajosa. Agora estamos procurando os outros - incluindo John. Assim como eles. Eles pegaram o número um na Malásia. Número dois na Inglaterra. E número três no Quênia. Eles me acharam em Nova York – mas eu escapei. Eu sou a número seis. Eles querem acabar o que começaram. Mas eles terão que lutar conosco primeiro. 
Vale lembrar que o livro vai começar a ser comercializado nos Estados Unidos apenas dia 21 de agosto. No Brasil, a previsão é que o livro seja lançado em Outubro, pela editora Intrínseca.
E aí, anciosos para lerem o livro? 

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Alex Pettyfer em entrevista à "Men's Health"


Ator de John Smith em “I’m a Number Four”, Alex Pettyfer deu uma entrevista, nesta quinta, 28, a uma revista britânica. Na entrevista, ele revelou que gostaria de ser diretor e ator, como Paul Newman. É uma entrevista bem bacana, confira a entrevista completa abaixo:


Alex Pettyfer têm sonhos ambiciosos, mas ainda "vive na realidade".
O ator de 22 anos que ficou famoso graças seus papeis em “Eu Sou o Número Quatro”, “A Fera”, “O Preço do Amanhã” e, o mais recente, “Magic Mike”, gostaria de continuar com sua ascensão através das fileiras de Hollywood, mas ele está ciente de suas limitações.
“Eu sou muito ambicioso. Vivo na realidade, mas tenho sonhos que desejo realizar. Gostaria de ser um diretor e já comecei minha própria produção.” – Alex explica. – “Mas também ainda tenho uma 'pitada' de sucesso que pretendo guardar para mim. É algo muito pessoal para mim”.
Alex busca inspiração em seu pai, Richard, e no falecido ator e diretor, Paul Newman.
A estrela britânica admira as pessoas que, discretamente, fazem a diferença sem se vangloriar de seus feitos.
“Meu pai é um de meus maiores heróis. Também sempre achei Paul Newman uma inspiração. Eu sei que muita gente diz isso, mas eu amo que ele seja um belo exemplo humanitário.”, disse Alex à revista britânica “Men’s Health”. Ele também completa: “Eu admiro as pessoas que, não necessariamente, querem mudar o mundo, mas fazem dele um lugar melhor de ser habitado”.